Acesso remoto on-line para alunos de baixa renda desafia universidades federais - Caarapó Online

Caarapó - MS, sexta-feira, 25 de setembro de 2020


Acesso remoto on-line para alunos de baixa renda desafia universidades federais

O Ministério da Educação informou que disponibilizará internet para estudantes de baixa renda matriculados nas universidades federais e nas instituições da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica do MEC

Publicado em: 19/07/2020 às 08h15

Renata Rios

Na maioria das universidades federais brasileiras, as aulas foram paralisadas em março, a princípio por 15 dias. A situação estendeu-se e os alunos já acumulam quatro meses sem aulas. Para reverter a situação, universidades de todo o país começam a planejar o retorno remoto das atividades. Entre os desafios está atender a alunos com baixa renda que não têm acesso à internet ou a um computador.


“Todas as universidades estão num movimento de retomada das atividades de forma remota. Entretanto, o tempo de cada instituição é diferente. Temos casos com as atividades bem avançadas, enquanto outras ainda não voltaram”, pondera o vice-presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) e reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG) Edward Madureira. “Todos estão se mexendo muito e se organizando a partir da própria realidade. Algumas instituições, por exemplo, estão criando um semestre especial para esse momento.

 

O Ministério da Educação informou que disponibilizará internet para estudantes de baixa renda matriculados nas universidades federais e nas instituições da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica do MEC. De acordo com a pasta, a iniciativa deverá atingir cerca de 906 mil estudantes junto às 110 instituições federais de ensino. “Essa discussão ocorreu em paralelo, não teve relação com esse movimento de retomada das atividades. É claro que ajuda bastante”, pondera Madureira.


Ele destaca que atender a alunos com renda familiar baixa, que não têm acesso às ferramentas, é uma das grandes dificuldades. “A medida que o MEC fez foi fornecer o pacote de dados. Além disso, o MEC apoiou uma ou outra universidade com recurso”, aponta. Na capital federal, a Universidade de Brasília (UnB) retomará atividades de forma remota em 17 de agosto.

A UFGD reiniciará as ativdades acadêmica também de forma remota, os estudantes veteranso deverão se matricular em três diciplinas dos Módulos UM e DOIS, que iniciará em 03 de Agosto, indo até início de Outubro.Os módulos dois, três e quatro serão respectivamente nos meses de Setembro, Outubro e Novembro.