EUA investe US$ 1 bilhão em vacina da Johnson & Johnson contra a Covid-19 - Caarapó Online

Caarapó - MS, terça-feira, 29 de setembro de 2020


EUA investe US$ 1 bilhão em vacina da Johnson & Johnson contra a Covid-19

Em troca ao investimento o governo americano pediu a garantia de acesso a pelo menos 100 milhões de doses da vacina, em caso de sucesso nos testes.

Publicado em: 05/08/2020 às 17h05

France Presse

O governo dos EUA anunciou, na quarta-feira (05.08), um novo investimento de US$ 1 bilhão no projeto de vacina contra a covid-19 da multinacional farmacêutica Johnson & Johnson, em troca da garantia de acesso a pelo menos 100 milhões de doses, em caso de sucesso.


No final de março, a empresa já havia recebido US$ 456 milhões, por meio de sua subsidiária Janssen. A nova contribuição financiará um projeto de demonstração de fabricação em larga escala de sua vacina experimental. O governo do republicano Donald Trump e a empresa preveem a possibilidade de o Estado adquirir 200 milhões de doses adicionais no futuro.


Com este último aporte, o governo Donald Trump já investiu pelo menos US$ 9,4 bilhões para projetos de vacinas, incluindo contratos de fornecimento assinados com cinco empresas.


Se as vacinas se mostrarem efetivas, os Estados Unidos poderão, em tese, receber 100 milhões de doses de quatro empresas farmacêuticas (Johnson & Johnson, Novavax, Pfizer/BioNTech, Sanofi/GSK) e 300 milhões de doses da Oxford/AstraZeneca, uma aliança que também assinou contrato para a entrega de 400 milhões de doses à União Europeia (UE).

A corrida para obter uma vacina exige o lançamento da produção em paralelo aos ensaios clínicos, mesmo antes de saber se a vacina é eficaz, com a possibilidade de perda de dinheiro.


O governo dos EUA também gastou bilhões de dólares na construção de fábricas de frascos e seringas, material necessário para distribuir as futuras vacinas. Além disso, os Estados Unidos compraram quase toda produção antiviral do Remdesivir até setembro, o primeiro a demonstrar algum benefício para os pacientes com covid-19.