Vans escolares podem ser contratadas para transporte de funcionários e mercadorias - Caarapó Online

Caarapó - MS, sexta-feira, 25 de setembro de 2020


Vans escolares podem ser contratadas para transporte de funcionários e mercadorias

Decreto municipal dá alternativa para setor que está parada desde março, quando as aulas paralisaram

Publicado em: 07/08/2020 às 06h47

Rodrigo Almeida

Os trasportadores escolares têm uma alternativa para o momento de paralisação das aulas em Campo Grande (MS). Desde março sem poder levar crianças às escolas, um novo decreto da Prefeitura libera empresas do ramo a fazerem viagens para o comércio.

A iniciativa foi divulgada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande (CDL-CG), em parceria com o Sindicato dos Transportadores Escolares de MS (SINTEMS).

De acordo com o Diretor-Presidente da Agência Municipal de Transportes (Agetran), Janine de Lima Bruno, “o prefeito se sensibilizou com a situação e editou um decreto que libera esses trabalhadores a prestarem serviços fora do transporte de alunos”.

Ele explica que quem quiser fazer entregas para supermercados e restaurantes, e contratos com empresas para transporte de funcionários estão liberados pela normativa da prefeitura. “Enquanto durar a pandemia”, ressalta o secretário.

Janine lembra que apenas contratos entre CNPJs são permitidos pelo decreto. Outra confusão que pode causar, é as pessoas entenderem que o transporte de lotação está liberado. “O trasporte público de lotação, que ‘pega’ pessoas na rua e cobra passagem, é de exclusividade do Consórcio Guaicurus”, esclarece.

Em nota oficial, Adelaido Vila, presidente da CDL-CG, afirma que a entidade recebe muitas reclamações sobre o transporte coletivo. “Muitos empresários têm nos procurado para relatar problemas, como falta de ônibus, que causam atrasos aos trabalhadores, superlotação, que coloca vidas em perigo, além do custo altíssimo, especialmente por se tratar de um serviço público e agora a ameaça de paralisação, em plena véspera de dia dos pais”.

Para que o trabalhador possa se deslocar com segurança e cumprindo as ações de biossegurança necessárias para evitar o contágio do Covid-19, as vans farão o transporte com valores a partir de R$ 5,00, por trajeto, dependendo da distância e local de embarque e desembarque.

Segundo a nota, as vans estão cumprindo “as ações de biossegurança necessárias para evitar o contágio do Covid-19”. Elas farão o transporte “a partir de R$ 5,00, por trajeto, dependendo da distância e local de embarque e desembarque”, finaliza.