Fábrica de MS fornece máscaras que viram piada entre estudantes no Amazonas - Caarapó Online

Caarapó - MS, quinta-feira, 1 de outubro de 2020


Fábrica de MS fornece máscaras que viram piada entre estudantes no Amazonas

Nilcatex cobrou R$ 2,60 por acessório de segurança produzido em tamanho único e dupla camada de tecido, conforme nota de empenho

Publicado em: 13/08/2020 às 06h58

Anahi Zurutuza

Empresa conhecida no ramo têxtil em Campo Grande (MS), a Nilcatex, forneceu máscaras que viraram piada entre os alunos das escolas estaduais do Amazonas. O equipamento foi confeccionado em tamanho que cobre não só o nariz e a boca, mas todo o rosto dos adolescentes, conforme fotos que os estudantes divulgaram nas redes sociais.

De acordo com a apuração do site Radar Amazônico, a Secretaria de Estado de Educação e Desporto encomendou 920 mil máscaras por R$ 2.392.673,40 da empresa com sede em Campo Grande (MS). O valor consta em nota de empenho disponível no Portal da Transparência do Governo do Amazonas.

Por R$ 2,60 a unidade, a fábrica se comprometeu a entregar máscaras de tecido elanca light (100% poliéster), de tamanho único e dupla camada, sendo a parte interna de malha 100% algodão.

A empresa já é fornecedora do Governo do Amazonas há algum tempo, segundo o Radar Amazônico. Só neste ano, conforme o Portal da Transparência, já recebeu R$ 7.098.734,40 daquele Estado.

Outro lado – Por meio de nota divulgada no site, o Governo do Amazonas informou que “adquiriu 1 milhão de máscaras nos tamanhos P, M e G, que estão sendo distribuídas entre os estudantes e servidores da rede pública estadual”. Também informou que os alunos poderão trocar as máscaras que ficaram grandes a partir de segunda-feira.

Apesar da nota apontar encomenda do equipamento de proteção em tamanho único, o governo informou que “os modelos azuis são para servidores da educação e estudantes de Ensino Médio, com tamanhos M e G. As máscaras de modelo verde, de tamanho P, serão distribuídas aos alunos do Ensino Fundamental, que somente retornam às atividades no próximo dia 24 de agosto”.

O governo revelou ainda que as máscaras “foram adquiridas por meio de Licitação Pública Nacional, tendo como fonte recursos do BID (Banco Interamericano do Desenvolvimento), com participação no processo licitatório de empresas de todo país”. A imprensa tentou contato com a Nilcatex por telefone e por e-mail, mas não obteve retorno até o fechamento da matéria.

Volta às aulas – Alunos do Amazonas voltaram às aulas presenciais na segunda-feira (10.08), após 146 dias de suspensão em decorrência da pandemia do coronavírus (nCoV-19).