Ibovespa tomba 4% e cai para 95 mil pontos com aumento da covid-19 no mundo - Caarapó Online

Caarapó - MS, sábado, 28 de novembro de 2020


Ibovespa tomba 4% e cai para 95 mil pontos com aumento da covid-19 no mundo

O dia está tenso lá fora, com investidores passando a analisar mais seriamente a possibilidade de um novo momento de contração da economia europeia após a França ameaçar impor um novo lockdown no país.

Publicado em: 29/10/2020 às 07h16

Valor Econômico

As ações alemãs sofreram sua pior sessão desde o início do mês de junho nesta quarta-feira, quando o governo concordou com um novo lockdown emergencial para combater o aumento de casos da covid-19, com outros mercados europeus seguindo o exemplo, sob os temores de mais paralisações ao redor do continente.

O índice pan-europeu STOXX 600 recuou 3%, sua queda diária mais acentuada em cinco semanas. O principal índice da França teve queda de 3,4% antes de um discurso transmitido pela televisão pelo presidente Emmanuel Macron às 20h (16h, pelo horário de Brasília), quando se espera que ele emita ordens para ficar em casa.

“Notícias de lockdowns renovados aumentarão as preocupações de crescimento na região, em um momento em que os indicadores de mobilidade já começaram a cair e os indicadores de pesquisa atenuaram”, disse Mohammed Kazmi, gerente de portfólio da equipe de renda fixa da UBP.

O Ibovespa acelerou as perdas na reta final do pregão e recuou mais de 4% logo antes do fechamento, em um movimento que é atribuído por alguns profissionais como um certo pânico diante das preocupações crescentes com a segunda onda de covid-19 no Europa. No fechamento, antes dos ajustes, o Ibovespa caía 4,22%, aos 95.399 pontos.

Um gestor afirma que vê sinais de operações de “stop loss” na bolsa, quando os investidores acionam operações de venda para reduzir o prejuízo. “Estamos vendo um certo pânico de fim de dia no mercado”, explica o profissional. Ele destaca que o nervosismo tende a se manter elevado no mercado dado a eleição americana também está se aproximando - a data oficial de votação é terça-feira que vem - enquanto os mercados locais não abrem na segunda-feira. Diante de tantas incertezas, os invesitdores acabam se desfazendo de posições mais arriscadas.