Sindicato de Professores pede que as aulas continuem remotas em Campo Grande (MS) - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, quarta-feira, 22 de setembro de 2021


Sindicato de Professores pede que as aulas continuem remotas em Campo Grande (MS)

Aulas presenciais no município começam dia 26 de julho, e no Estado, em 2 de agosto

Publicado em: 17/07/2021 às 07h21

Rafaela Moreira

O Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública (ACP), encaminhou na sexta-feira (16.07) um ofício destinado à Prefeitura de Campo Grande, para que as aulas continuem no formato remoto na Capital. O retorno presencial da Rede Municipal de Ensino (Reme) está marcado para o dia 26 deste mês.

O presidente da ACP, Lucílio Nobre, defende que o retorno presencial deve acontecer apenas quando todos os profissionais da educação estiverem imunizados. Segundo ele, com o atraso na chegada de novas doses da vacina, muitos professores aguardam para receber o reforço do imunizante.

“As aulas retornam no dia 19 apenas com os professores presencialmente nas escolas e no dia 26 teremos a volta dos alunos. Solicitamos que o retorno presencial com seja prorrogado até que todos os profissionais estejam imunizados. Tivemos atraso no calendário de vacinação, grande parte da categoria está com a segunda dose atrasada”, relatou.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), haverá limite de ocupação das salas de aula de 30% a 50%, com ensino escalonado. Lucílio Nobre alega que o retorno presencial deve acontecer em breve, desde que não coloque em risco a comunidade escolar.

“O planejamento para o retorno presencial foi feito de maneira de que houvesse a imunização com as duas doses, respeitando a janela imunológica, mas tivemos atraso na entrega da vacina e por isso pedimos a alteração. Pedimos para aguardar para não colocar a integridade física do professor em risco, assim teremos um retorno seguro”, destacou.

De acordo com a Semed, serão organizados horários para entrada e saída de estudantes, medidas de higienização constantes, aferição de temperatura, distribuição de cartazes informativos, uso de bebedouro só para encher garrafas e os alunos deverão ficar a uma distância mínima de 1,5 metro.

Pais devem ser orientados a não enviarem os filhos para a escola caso apresentem sintomas da doença, além de serem orientados sobre o uso obrigatório de máscaras e distanciamento entre os alunos.

Na educação infantil, a entrada dos alunos com 5 anos será das 7h e às 13h; no ensino fundamental I (alunos do 1° ao 5° ano), será das 7h15 e às 13h15; e no ensino fundamental II (do 6° ao 9° ano), das 7h30 e às 13h30. Em relação às saídas da escola, serão antecipadas para às 10h, para os alunos do matutino, e às 16h, para os do vespertino.

O uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI) será obrigatório e haverá a distribuição dos materiais de higiene para as escolas. Os pais e responsáveis deverão ainda estar em alerta aos sinais das síndromes gripais e manter os filhos em casa, caso estejam sintomáticos.