Ministro Wagner chama Simone Tebet de "descontrolada" e faz confusão no Senado - Caarapó Online

CAARAPÓ - MS, domingo, 24 de outubro de 2021


Ministro Wagner chama Simone Tebet de "descontrolada" e faz confusão no Senado

A sessão acabou suspensa por cinco minutos pelo senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente do colegiado

Publicado em: 22/09/2021 às 06h22

Thaís Libni

Ao ser questionado pela senadora de Mato Grosso do Sul, Simone Tebet (MDB) sobre a atuação da Controladoria-Geral da União (CGU) ao longo das negociações da Precisa Medicamentos com o Ministério da Saúde, ligada a suspeitas de irregularidades, o ministro da pasta, Wagner Rosário (CGU), afirmou que a parlamentar estava "descontrolada", iniciando uma grande discussão entre os senadores.

Tebet falou sobre diversos pontos de relatórios da CGU que foram analisados pela comissão, indicando omissão do órgão. Disse que o ministro era um "engavetador". Ao responder, Rosário afirmou que havia uma série de inverdades.

"Bem, senadora, com todo o respeito à senhora, eu recomendo que a senhora lesse tudo de novo, porque a senhora falou uma série de inverdades aqui", afirmou.

Tebet então rebateu que ele poderia apontar que ela disse inverdades, mas não poderia ordenar que ela relesse, dar ordem para uma parlamentar.

"A senhora me chamou de engavetador. Me chamou do que quis", disse o ministro "A senhora está totalmente descontrolada", completou.

O senador Otto Alencar (PSD-BA) então defendeu a senadora e chamou o ministro de "moleque", aumentando a confusão.

Todos os senadores então cercaram a mesa principal da comissão, em uma grande discussão. Omar Aziz, que estava sentado, levantou-se rapidamente e partiu em direção ao ministro Rosário, com dedo em riste. O ministro Wagner Rosário então colocou as mãos em seu ombro, em sinal de apaziguamento.

Em outro foco da discussão, o líder do governo, Fernando Bezerra (MDB-PE), tentou retirar Otto da discussão, mas foi repreendido por Rogério Carvalho (PT-SE). Os dois também seguraram os braços do interlocutor, em uma discussão ríspida.

A sessão acabou suspensa por cinco minutos pelo senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente do colegiado.