Demissão de ministro ‘roda presa’ é questão de tempo - Caarapó Online

Caarapó - MS, segunda-feira, 9 de dezembro de 2019


Demissão de ministro ‘roda presa’ é questão de tempo

Ruim de serviço, Gustavo Canuto deve deixar o cargo no primeiro rearranjo político

Publicado em: 04/07/2019 às 07h23

Diário do Poder

Considerado o ministro de pior desempenho, Gustavo Canuto (Desenvolvimento Regional) não escapará nas próximas demissões. É ruim de serviço, tipo “roda presa”, ainda que tenha sido indicado por grandes quadros do atual governo como os ministros Tarcísio Gomes Freitas (Infraestrutura) e Wagner Rosário (CGU). O Planalto evita fazer “marolas”, por isso Canuto ainda não foi demitido. “Nada acontece no ministério, ele parece desconfortável no governo”, diz um ministro.

Permanecendo imóvel, como quem não quer ser notado para ficar no cargo, Gustavo Canuto deve ser demitido no primeiro rearranjo político.

Cansado da monotonia, o secretario-executivo Antonio Carlos Futuro viu que ali não poderia honrar o próprio sobrenome, segundo amigos, e vazou.

Futuro aceitou convite do ministro Jorge Oliveira e hoje é secretário-executivo (ou “vice-ministro”) da Secretaria-Geral da Presidência.

Estranhamente, o ministro Gustavo Canuto tem um ótimo currículo. É inclusive especialista em políticas públicas e gestão governamental.