SOJA: 53% das lavouras entre boas e excelentes condições nos EUA - Caarapó Online

Caarapó - MS, terça-feira, 24 de setembro de 2019


SOJA: 53% das lavouras entre boas e excelentes condições nos EUA

Com a queda da Bolsa de Chicago, e a alta do dólar, o preço ficou estável

Publicado em: 20/08/2019 às 10h51

SAFRAS

Porto Alegre, 19 de agosto de 2019 – O mercado brasileiro de soja teve uma segunda-feira de preços pouco alterados e de movimentação discreta de negócios. O dólar apresentou forte alta, dando sustentação às cotações da oleaginosa no país, mas a Bolsa de Chicago caiu quase na mesma proporção, o que determinou a estabilidade.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos permaneceu em R$ 81,50. Na região das Missões, a cotação seguiu em R$ 81,00. No porto de Rio Grande, preço de R$ 86,00.

Em Cascavel(PR), o preço seguiu em R$ 80,50 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca avançou de R$ 86,00 para R$ 87,00. Em Rondonópolis (MT), a saca subiu de R$ 76,00 para R$ 77,00. Em Dourados (MS), a cotação avançou de R$ 75,00 para R$ 75,50. Em Rio Verde (GO), a saca estabilizou em R$ 75,50.

Bolsa de Chicago


Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a segunda-feira com preços em forte baixa. A previsão de clima favorável ao desenvolvimento das lavouras americanas em um período crítico para a definição da produtividade e as incertezas quanto a um acordo comercial entre Estados Unidos e China pressionaram o mercado.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse hoje que o país não está pronto para chegar a um acordo tarifário com os chineses, fato que acentuou as perdas.

Os contratos da soja em grão com entrega em setembro fecharam com baixa de 13,25 centavos de dólar, ou 1,52%, em relação ao fechamento anterior, a US$ 8,54 por bushel. A posição novembro teve cotação de US$ 8,66 1/2 por bushel, com perda de 13,25 centavos de dólar por bushel, ou 1,5%.

Nos subprodutos, a posição setembro do farelo fechou com baixa de US$ 2,90 ou 0,98% a US$ 292,00 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em setembro fecharam a 28,68 centavos de dólar, com perda de 0,45 centavo ou 1,54%.

Câmbio do Dólar


O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com alta de 1,59%, sendo negociado a R$ 4,0670 para a compra e a R$ 4,0690 para a venda. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a máxima de R$ 4,0760 e a mínima de R$ 3,9930.