Vereadores de Dourados sem calam e não abordam renovação da Sanesul - Caarapó Online

Caarapó - MS, quarta-feira, 16 de outubro de 2019


Vereadores de Dourados sem calam e não abordam renovação da Sanesul

Parlamentares não se manifestaram sobre a queda da liminar que impedia a assinatura por 30 anos

Publicado em: 18/09/2019 às 06h19

Assessoria

A sessão da Câmara de Dourados de segunda-feira (16.09) terminou sem que os vereadores falassem sobre a queda da liminar que impedia a assinatura de contrato de programa para a prestação de serviço público de abastecimento de água e esgotamento sanitário da Prefeitura de Dourados com a Sanesul. A decisão judicial aconteceu horas antes de iniciar a sessão.

Os vereadores abordaram, quase que em toda sessão, o tema saúde da população. Servidores municipais estiveram presentes protestando contra a prefeitura pedindo reconhecimento estatutário para terem direito ao PCCR (Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração).

Sobre a Sanesul, a mídia buscou contato com alguns vereadores. Apenas Elias Ishy (PT) relatou que o tema precisaria de mais debate, inclusive com a população, e defende uma análise técnica, jurídica e econômica (incluindo a análise da política tarifária estadual atualmente praticada) antes da assinatura.

Os demais vereadores de oposição procurados pela mídia disseram que aguardam as novas medidas judiciais, se houverem, ou a assinatura definitiva do contrato. Mas não revelaram se pretendem investigar as medidas que o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) relatam em ação civil pública como irregulares.

Já o líder da prefeita Délia Razuk (sem partido), o vereador Bebeto (PL), relatou que ainda não havia conversado com a administração e não saberia informar como estava a questão da assinatura.


Após a decisão de segunda-feira (16.09), o acordo entre Sanesul e Prefeitura de Dourados deve ser oficializado nos próximos dias.